Obras da Avenida Monteiro Lobato estão em andamento

Fotos: Jonas de Morais

A Avenida Monteiro Lobato, importante via do lado morro, está passando por um importante processo de repavimentação. A Prefeitura de Mongaguá se empenha para a recuperação de toda a extensão da via e o cronograma segue um ritmo bastante satisfatório.

Seis trechos já estão previstos. Atualmente, os trabalhos se concentram entre as ruas Santo Antônio e Cidade de Itanhaém, abrangendo os bairros Jardim Praia Grande e Itaóca.

Outras cinco etapas estão no foco da Administração Municipal: entre as avenidas José Cesário Pereira Filho e São Luiz (Vera Cruz e Vila Atlântica); da Rua Aymorés até a Rua Ana Seckler Malacco (Jussara); e entre a Avenida José Cesário Pereira Filho e a Rua Etelvina Simões Salomão (Vera Cruz), com previsão de chegar até a Avenida Lourdes da Costa Pontes, e, posteriormente, até a Avenida Embaixador Pedro de Toledo.

“É um asfaltamento de qualidade, com sinalização horizontal e vertical, além de garantirmos acessibilidade e novos abrigos de ônibus que proporcionam mais conforto para a população”, salienta o prefeito Prof. Artur Parada Prócida (PSDB).

Os trabalhos são realizados por etapas, em razão da necessidade de um alto investimento, o que, em tempos de crise econômica nacional se torna inviável. Entretanto, o município ganhou um importante aliado para a recuperação da via: o Governo do Estado, possibilitando que novos trechos sejam contemplados.

De 2009 a 2012, a avenida não recebeu intervenções do Poder Público. Desde 2013, já foram finalizados os serviços em diversos trechos, como o da Avenida Nossa Senhora de Fátima até a Rua Aymorés, em Agenor de Campos, e o perímetro compreendido entre as ruas Santo Antônio e Lourdes Seckler, no Jardim Praia Grande.

As intervenções contemplaram a recuperação da pavimentação, implantação de rampas de acessibilidade, sinalização viária vertical e horizontal, pontos de ônibus.

Outras ações – Além da recuperação asfáltica e revitalização dos trechos, a prefeitura investe na limpeza e em ações previstas na Operação Tapa Buraco. Mongaguá, por estar em uma região plana, litorânea e com solo arenoso, sofre com um desgaste acelerado do pavimento de asfalto, que com as águas, passa por um processo de decomposição, que é acentuado quando há o tráfego de veículos pesados.

© 2013 Produzido por Trilogic

Voltar para o topo