Mongaguá recebe duas médicas cubanas

Mongaguá recebe duas médicas cubanas

IMG_4207Mongaguá recebeu, no dia 1º de novembro, duas médicas cubanas, contratadas pelo governo federal, através do programa “Mais Médicos para o Brasil”. As duas foram recepcionadas, no Paço Municipal, pelo prefeito Artur Parada Prócida, vice-prefeito Márcio Melo Gomes e a diretora de Saúde, Rivanilce de Souza Oliveira. Mongaguá aguarda a confirmação de mais quatro médicos.
As médicas cubanas chegaram, no Brasil, no início de outubro. Ficaram três semanas, em Belo Horizonte (MG) onde fizeram provas oral e escrita de língua portuguesa e receberam outras orientações do Ministério da Saúde. Em Mongaguá, elas começam a acompanhar a rotina das Unidades de Saúde da Família, na segunda-feira (4). Elas ficarão na Cidade por três anos, conforme termos do convênio firmado pela Prefeitura com o Ministério da Saúde.
Odalis Isabel Matos Machado, 50, tem 27 anos de experiência em medicina. Ela veio da província de Santiago de Cuba. Além de Cuba, ela trabalhou em Gana (África), Venezuela e Bolívia. “Quero fazer um trabalho nobre, humanitário para melhorar a saúde do povo brasileiro, aqui, em Mongaguá”.
Odalis Margarita Alfaro Mendoza, 42 anos, é oriunda da província de Holguin. Com 18 anos de atuação na área de medicina geral, ela já trabalhou na Venezuela. “Estou muito feliz em fazer este trabalho aqui. Soubemos que Mongaguá é uma cidade muito tranquila. Em Cuba, a medicina comunitária é similar ao trabalho feito no Brasil”.
Na conversa com as médicas, o prefeito Artur destacou a importância da Saúde da Família. O Município possui seis Unidades de Saúde da Família. Cada uma é responsável pelo atendimento de aproximadamente oito mil pessoas. “É um projeto muito importante para a saúde pública, pois trabalha com ações preventivas. Infelizmente, nos últimos quatro anos, o programa não foi expandido. Em consequência, continuamos com alta demanda nos prontos socorros. Planejamos implantar mais seis equipes, durante o mandato”.
A diretora de Saúde, Rivanilce de Souza Oliveira, ressaltou que é meta da Administração Municipal é melhorar a qualidade do atendimento. “Queremos oferecer um atendimento mais humanizado à população. Acredito que as médicas não terão muitas dificuldades para se adaptar porque irão trabalhar em equipes já formadas”.

© 2013 Produzido por Trilogic

Voltar para o topo