Começa mais uma etapa da Rede de Esgoto em Mongaguá

Nesta sexta-feira, às 11h30, acontece o lançamento de mais uma etapa da rede de coleta e tratamento de esgotos de Mongaguá. A cerimônia será realizada na EMEF Barigui (Rua Humberto Tórtora, 2.353, Barigui). Serão contemplados, nesta fase, os bairros Agenor de Campos e Jardim Primavera. “O município de Mongaguá está próximo à universalização da coleta e tratamento de esgotos. Hoje, o índice é de 80%. Em 2008, solicitei ao governo estadual a ampliação da rede para contemplar áreas que não haviam sido incluídas no primeiro lote de obras, do programa Onda Limpa. Agora, temos a grata satisfação de receber esta excelente notícia”, disse o prefeito Artur Parada Prócida. O superintendente, João César Queiroz Prado, informou que a etapa de obras complementares compreende o assentamento de 9,2 km de rede coletora de esgoto e 1.054 ligações domiciliares, nos bairros Agenor de Campos e Primavera. O investimento é de aproximadamente R$ 12 milhões. O prazo para a execução dos serviços é de 12 meses. “Com a execução das obras complementares a cobertura chegará a 87%”. Segundo Prado, a partir de 2014, a Sabesp implantará mais 41,7 km de rede coletora, 3.276 ligações domiciliares, nove estações elevatórias e 3,9 km de linha de recalque. O investimento previsto é de R$ 63 milhões. Serão contemplados os bairros de Vera Cruz, Vila Atlântica, Jussara, Jardim Samoa, Vila Operária, Vera Stela, Chácara São João, Balneário Verde Mar, Jardim Santana, Balneário Mongaguá e Balneário Palmeiras. Ao término desta etapa, a Sabesp terá atingido a universalização da coleta e tratamento de esgoto, em Mongaguá, com 95% de cobertura. O prefeito Artur destaca a importância do investimento. “Coleta e tratamento de esgoto são essenciais para a Cidade. Tem impacto positivo sobre os indicadores de saúde. Além disso, contribui para a preservação ambiental, uma vez que os cursos d´água deixarão de receber efluentes sem tratamento. Sem contar, que a execução desses projetos geram emprego e renda, uma vez que a empreiteira procurar contratar profissionais da Cidade”. Quando o programa Onda Limpa foi iniciado, em Mongaguá, no final de 2007, o índice de coleta e tratamento de esgotos era de 21%. Com a conclusão da primeira etapa, a Cidade atingiu o patamar de 80%. A Sabesp instalou 196,2 km de rede coletora; 9,4 km de coletor tronco; 26 estações elevatórias; 16,9 km de linhas de recalque; uma Estação de Tratamento de Esgoto e 25.944 ligações domiciliares. O investimento foi de aproximadamente R$ 176 milhões. Estima-se que exista 3.800 imóveis não conectados à rede coletora de esgotos. Para atingir 100% de ligações, uma empresa contratada pela Sabesp realiza visitas domiciliares para orientar os moradores sobre as instalações internas para conectar o imóvel ao sistema. O diretor João Paulo Tavares Papa ressaltou a Sabesp, em conjunto com a Prefeitura, realizará campanha para difundir a “cultura sanitária” entre os moradores. “O objetivo é orientar a população sobre os benefícios da coleta e tratamento de esgotos para a saúde pública, qualidade de vida, melhoria das praias, preservação do meio ambiente. Com isso, aumentar o número de imóveis ligados à rede de coleta de esgotos”. Papa explicou que a Sabesp, através do programa Se Liga na Rede, executa as instalações internas para famílias com renda de até três salários mínimos, cujos imóveis atendem às exigências técnicas. A meta, segundo ele, é realizar 200 ligações ao mês. O custo unitário é de aproximadamente R$ 1.800,00.

© 2013 Produzido por Trilogic

Voltar para o topo